top of page
Exposições em andamento
LOCANDINA BIFFI da esporre.jpg

Sono felice di invitarti alla mia mostra “I colori raccontano”, che si terrà presso la prestigiosa Galleria Biffi Arte di Piacenza.
Quest'esposizione è il risultato di un profondo legame che ho con i colori e che hanno assunto un'importanza particolare durante un periodo di trasformazione nella mia vita, donandomi un raro senso di armonia, pace e serenità. Sono convinta che giocando e lavorando con i colori, si possano aprire le porte delle nostre anime, permettendoci di liberare ciò che sentiamo senza bisogno di parole.
I colori sono un rifugio sicuro attraverso il quale ci si può immergere in nuovi mondi, sogni, ricordi ed emozioni. Un effetto che per me si manifesta non solo quando dipingo, ma anche quando osservo paesaggi naturali o urbani, opere d'arte, spazi abitativi, libri, riviste, immagini proiettate e altro ancora.
E poi c’è la magia, quando due o più colori si incontrano, danzano e cantano, creando una autentica sinfonia che risuona dentro di noi, svelandoci qualcosa che non conoscevamo.

Dopo Milano e Piacenza, Thia Path presenta per la prima volta a Roma le sue opere. E lo fa con la mostra intitolata “Into the Colors” che si ispirano ai grandi maestri del 900 dell’espressionismo astratto, ma con una palette di colori personalissima, energica e unica, dove i colori vibrano, esplodono, si muovono, grazie ai segni fatti con i pastelli e i rulli, le pennellate e lo sgocciolamento.  Colori che portano ad immergersi tra le luci e le ombre di una fitta foresta tropicale in un boato di verdi, nei profondi riflessi azzurri di un mare sardo o nei cangianti rossi di un vulcano in eruzione, piuttosto che entrare in un mondo di arancioni, gialli e marroni autunnali. Colori che richiamano la nascita di una stella o l’energia di una estate romana, il caos di una città notturna, e in un momento politico dove la guerra si riaffaccia,

Thia Path desidera vedere delle strade di pace, orizzonti di luce, di futuro. Una mostra che, come indica il suo titolo, invita l’osservatore ad entrare nei colori, nella loro energia benefica, curatrice, a guardare verso il proprio mondo interiore e ascoltare e immaginare un futuro luminoso, in grado di produrre sensazioni ed esperienze analoghe a quelle provocate dall’ascolto di una sinfonia, a fermarsi e perdersi negli accostamenti, nelle velature e nelle sfumature che catturano l’occhio curioso. Composizioni che vivono di luce propria e di grande forza ed energia capaci di illuminare con i colori il meraviglioso spazio che ospita la mostra.

L’universo è qualcosa di misterioso, magico, infinito.

L’universo è la nostra casa ma allo stesso tempo la casa di tutte le galassie, del nostro sistema solare. L’universo è una sovrapposizione di mondi, di spazi, di elementi solidi, gassosi, liquidi. Si tratta di uno spazio infinito dove i pianeti, le comete, le stelle e gli enormi spazi vuoti che lo compongono sono sospesi, in eterno equilibrio, separati da miliardi di km, di migliaia di anni luce. Uno spazio talmente ampio che è difficile comprenderlo, senza capire dove inizia e dove finisce.

TI aspetto il 22|11|22 all'inaugurazione del la mia prima mostra di collages realizzati interamente con carta da pacchi riciclata intitolata “Behind Universe”.

INVITO MOSTRA BEHIND UNIVERsE.jpg
CONSOLATO MILANO 2022 PRESENTAZIONE.jpg

Sono lieta di invitarti alla mia mostra intitolata "Ritornerà la Pace"  presso il Grande Albergo Roma di Piacenza.

Dalle tenebre alla luce, dalla disperazione alla felicità, dall'angoscia alla serenità, dalla guerra alla pace, dal nero al bianco. Di questo parlano i colori della mia mostra, di emozioni, energia, pensieri e del grandissimo desidero di pace. Una pace sognata e agognata, che spero torni presto tra noi.

invito satura.jpeg

Presentazione della curatrice Flavia Motolese della Galleria SATURA Palazzo Stella di Genova

Barino thia path.JPG

Dopo il suo Tributo a Rothko e la sua personale "Origini" al Grande Albergo Roma, Thia Path prosegue la sua ricerca sui colori attraverso l’arte astratta, dove i protagonisti sono i segni fatti con i pastelli e i rulli, le pennellate e lo sgocciolamento.  Le opere esposte in “Into the Colors” si ispirano ai grandi maestri del 900 dell’espressionismo astratto, ma con una palette di colori personalissima, energica e unica, dove i colori vibrano, esplodono, si muovono. Colori che portano ad immergersi tra le luci e le ombre di una fitta foresta tropicale in un boato di verdi, nei profondi riflessi azzurri di un 

Após a sua Homenagem a Rothko e as suas “Origens” pessoais no Grande Albergo Roma, Thia Path continua a sua investigação sobre as cores através da arte abstracta, onde os protagonistas são os signos feitos com pastéis e rolos, pinceladas e pingos.  As obras expostas em “Into the Colors” são inspiradas nos grandes mestres do expressionismo abstracto dos anos 1900, mas com uma paleta de cores muito pessoal, energética e única, onde as cores vibram, explodem e se movem. Cores que o levam a mergulhar nas luzes e sombras de uma densa floresta tropical em um rugido de verdes, nos reflexos azuis profundos de um mar da Sardenha ou no vermelho iridescente de um vulcão em erupção, em vez de entrar em um mundo de laranjas, amarelos e marrons outonais. Cores que lembram o nascimento de uma estrela ou o caos de uma cidade à noite. Uma exposição que, como indica o título, convida o observador a entrar nas cores, a olhar para o seu próprio mundo interior, capaz de produzir sensações e experiências semelhantes às provocadas pela escuta de uma sinfonia, a parar e perder-se nas combinações, nos esmaltes e sombras que capturam o olhar curioso. Composições que vivem de luz própria e de grande força e energia capazes de iluminar com cores todo o espaço que hospeda a exposição.

A exposição estará aberta ao público de terça-feira, 14 de dezembro de 2021, às 18h30, e até 2 de fevereiro de 2022.

Horário: Segunda a Domingo das 7h00 às 22h00 Encerra à Quinta-feira.

Para a inauguração é obrigatório ter o Super Passe Verde e reservar pelo 3393791376

Dezembro de 2021

Thia Path foi selecionada para fazer parte da COLEÇÃO ICÔNICA da Brookfields Properties nos EUA com a obra Giallo Magenta Arancio .

Thia Path foi selecionada para fazer parte da COLEÇÃO ICÔNICA da Brookfields Properties nos EUA com a obra Giallo Magenta Arancio .

Balão Vermelho - Homenagem a Paul Klee de Thia Path foi escolhida como logomarca do próximo Congresso Nacional de Psiquiatria de Portugal

Iconic collection.JPG
Iconic collection 1.JPG
congresso psichiatria portogallo.JPG
sonia monti 2020 2021.JPG
GALERIE SONIA MONTI  Thia .jpg
THIA PATH -INVITO VERNISSAGE 21 OTTOBRE

ORIGENS / MEU AZUL

por Fabio Bianchi

Conhecemos Thia Path como um pintor suspenso entre uma figuração agradavelmente surrealista e o colorismo espiritual do Informal. Na última produção, porém, mais do que dobrando seus esforços, ele explorou outras dimensões expressivas sem precedentes. Nas novas propostas não há apenas riqueza inventiva, mas também conteúdos abertos ao imprevisível, a um capricho por vezes visionário. Thia Path envolve novos temas, não teme o confronto, pelo contrário, o exige em um crescendo cada vez mais interessante. Nenhuma versatilidade técnica banal, apenas uma habilidade excêntrica e uma inspiração multifacetada: nas duas declinações há um grau zero de pesquisa, uma intuição profunda capaz de destilar uma escrita muito pessoal para além de qualquer legado.

Suas criações aqui presentes têm o poder da autoridade, o entusiasmo da pesquisa pura e desapaixonada, a convicção derivada do método e do domínio técnico. Aqui funde e aborda vários aspectos, mas libertando-se da tradição abstracta e informal para uma redefinição temática em nome da técnica e sobretudo do organicismo. Na série “My blue” a proximidade de sujeitos unidos por princípios amebóides não se infla, ao contrário, confere um senso de introspecção. Cores e técnica em Thia Path suportam docilmente a profundidade do sinal gráfico (Myblue, Airflow e Airdance) apesar da bidimensionalidade do suporte.

A arte pictórica de Thia Path na série “Origins” finalmente parece bisbilhotar a ciência e a biologia, entrar em estranhos fluidos amnióticos (Origins). Para descobrir uma estrutura molecular simples e secreta que governa os homens e as coisas (Eclipse e Criação 1), ela se expande para fora (Criação) capturando os sentimentos.

A lição de Thia Path emerge então na diversidade criativa da abordagem, nas divergências estilísticas como se fossem várias almas. Há uma chave interpretativa evidente neste pequeno / grande caleidoscópio de vida e obra: a tensão moral do artista. Ou seja, o desejo do artista de capturar o mundo externo cada vez mais elusivo e setorial e de enquadrar as novidades em mudança em formas cada vez mais reconhecíveis por meio do rigor da intuição.

Thia Path nos leva, portanto, com essas duas novas áreas a um universo amorosamente poético, ao mundo real da arte, onde tudo é liricamente transfigurado a partir do mortal Covid19. A força de um artista motivado como Thia Path reside então na invenção contínua, em cruzar as mãos e os olhos para uma introspecção calma, mas cada vez mais penetrante.

Piacenza, setembro de 2020

bottom of page